My world *

My world *

segunda-feira, 20 de Agosto de 2012

" Te amei como nunca amei ninguém nesta vida, e no final deste amor, restou uma mulher tão fria, que nem por ti mesmo conseguirei sentir, aquilo que senti um dia "

domingo, 27 de Novembro de 2011

:'(

far away *.*

"E eu, finalmente, deixei de ter pena de mim por estar sem você e passei a ter pena de você por estar sem mim."
"Antes de julgar alguém pelo belo sorriso em um dia de sol,
veja se o sorriso ainda está lá, mesmo que haja lágrimas em um dia de chuva."
"Pertencia àquela espécie de gente que mergulha nas coisas às vezes sem saber por que, não sei se na esperança de decifrá-las ou se apenas pelo prazer de mergulhar..."
Talvez se esperassemos menos dos outros, nós nos decepcionariamos menos também,mas às vezes,quando gostamos muito de alguém,esquecemos que são humanos, e insistimos em pensar que são perfeitos.
"...Sabe, eu acho que não sei fechar ciclos, colocar pontos finais. Comigo são sempre vírgulas, aspas, reticências. Eu vou gostando, eu vou cuidando, eu vou desculpando, eu vou superando, eu vou compreendendo, eu vou relevando, eu vou… e continuo indo, assim, desse jeito, sem virar páginas, sem colocar pontos. E vou dando muito de mim, e aceitando o pouquinho que os outros tem para me dar."
"As Vezes construímos sonhos em cima de grandes pessoas... O tempo passa... e descobrimos que grandes mesmo eram os sonhos e as pessoas pequenas demais para torná-los reais!" - Bob Marley
à vida por vezes da muitas voltas e temos de tomar decisoes que desejamos nunca ter de tomar, viver para querer e esqueçer para ser feliz...

Dor *.*

A dor faz parte do crescimento, e lembre.se , que sempe que sente dor... alguma coisa dentro de si esta resprimida. Por isso, em vez de tentar evitar a dor, mergulhe nela. Deixe que doa muito. Deixe que doa totalmente, para que a ferida se abra completamente. Uma vez que esteja aberta completamente, começa a sarar.Se evitar os espaços em que sente dor, eles vão ficar dentro de si e irá cruzar.se com eles repetidamente -

o amor *.*

Eu gosto e éé isso que importa *.*

sim, eu consigo ser doce e ao mesmo tempo estúpida, eu consigo ficar feliz por motivos bobos, perdoar quem não merece, amar que não me ama. sou exagerada, crítica e grossa, admito.. sou muito sincera, talvez eu seja assim por não aceitar de jeito nenhum falsidade. talvez seja esse meu jeito que encanta tantas pessoas e ao mesmo tempo deixa outras inconformadas, achando um absurdo o meu jeito. eu faço as coisas para me agradar, se você não gosta das minhas atitudes, meu cabelo, minhas roupas, idaí? eu gosto e isso é o que importa.

correr atráás e conquistar *.*

na nossa vida não é tudo que gostamos que temos, ou fazemos. tem coisas que morremos de vontade de fazer mas não temos a oportunidade, condições, tempo etc. se queremos muito algo temos que correr atrás, temos que mostrar que merecemos aquilo, pois a força de vontade é grande e temos que mostrá-la. na vida nada vem de graça, e tudo que vem fácil vai fácil. e se vocês pararem para perceber a melhor coisa de toda conquista.. foi o trabalho que tivemos para conquistá-la, pois o prazer é imenso. e desse jeito fica mais gostoso! então nunca desistam de seus sonhos, corram atrás e os conquiste!

somente uma *.*

talvesz aquilo nao seja realmento o que queriiamos ...

Vamos pela vida intercalando épocas de entusiasmo com épocas de desilusão.Temos períodos dourados, em que caminhamos sobre nuvens e tudo nos parece maravilhoso, e outros tão cinzentos em que talvez nos apetecesse adormecer e ficar assim durante o tempo necessário para que tudo voltasse a ser belo.
desejamos muito uma coisa batemo-nos por ela com todas as forças, pelo caminho podemos perder amigos muitos amigos ...e quando finalmente conseguimos o que
tanto desejávamos vimos a realidade, vimos que o que obtivemos talvez não era o queriamos...

Aiinda estou aquii

[..]:Já tentei interpretar o silêncio, já acordei e adormeci pensando na mesma pessoa, já fui mais feliz durante 24h do que durante 2 anos, já chorei de felicidade com uma simples mensagem, já senti falta de alguém sem nunca a ter tido por perto. Já liguei só para escutar uma voz. Já me apaixonei por um sorriso. Já vivi de amor e fiz juras eternas! Já tive medo de perder alguém! Já me arrependi de muita coisa... Mas ainda estou aquii <3'

Quando tu não dizes nada...

sábado, 16 de Abril de 2011

é uma mensagem muito importante... diz nao ao alcool... é um historia real :)

Fui à festa, mãe.

Fui à festa, e lembrei-me do que me disseste. Pediste-me que eu não bebesse álcool, mãe...

Então, bebi uma 'Sprite'. Senti orgulho de mim mesma, exactamente o modo como me disseste que eu me sentiria.

E que não deveria beber e de seguida conduzir.
Ao contrário do que alguns amigos me disseram.

Fiz uma escolha saudável, e o teu conselho foi correcto.
Quando a festa finalmente acabou e o pessoal começou a conduzir sem condições, fui para o meu carro, na certeza de que iria para casa em paz...
Eu nunca poderia esperar... Agora estou deitada na rua e ouvi o policia dizer: 'O rapaz que causou este acidente estava bêbado'. Mãe, a voz parecia tão distante... O meu sangue está por todo o lado e eu estou a tentar com todas as minhas forças não chorar... Posso ouvir os paramédicos dizerem: 'A rapariga vai morrer'...

Tenho a certeza de que o rapaz não tinha a menor ideia, enquanto ele estava a toda velocidade, afinal, ele decidiu beber e conduzir!! E agora eu tenho que morrer. Então... Porque é que as pessoas fazem isso, mãe? Sabendo que isto vai arruinar vidas? A dor está a cortar-me como uma centena de facas afiadas.

Diz à minha irmã para não ficar assustada, mãe, diz ao pai que ele tem que ser forte. Quando eu partir, escreva
'Menina do Pai' na minha sepultura...
Alguém deveria ter dito àquele rapaz que é errado beber e conduzir. Talvez, se os pais dele o tivessem avisado, eu ainda estivesse viva...
Minha respiração está a ficar mais fraca mãe, e estou a ficar realmente com medo. Estes são os meus momentos finais e sinto-me tão desesperada... Gostaria que tu pudesses abraçar-me mãe, enquanto estou aqui esticada a morrer, gostaria de poder dizer que te amo mãe...

Então... Amo-te
Adeus...'

sábado, 12 de Março de 2011

Seja inteligente... Viva a vida e siga em frente... Diga não ás Drogas

Amigo (a)... Não queira se drogar por não se... encontrar no mundo em que vive. Não queira se drogar só para experimentar. A curiosidade matou o rato que queria ver os dentes do inimigo gato. Não queira se drogar por ser chato de “prego”, otário ou ser acanhado. Não queira se drogar. Respeite sua vida! Muitos a amam e aqui você vai descobrir o porque, eu lhe garanto!

Não queira se drogar, por não suportar a dura realidade. Usar drogas não é demonstração de valentia, alias é covardia, nem alternativa para deixar de ser prego ou careta.
Se você vive em um abismo, droga não é o caminho da fuga! É sim o caminho do abismo maior.

É dialogando com quem se interessa por você, com quem te ama de verdade e se afastando de quem te jogou no mundo das drogas. Droga é uma droga, pode crê, eu sei do que estou falando!

Se por estar dizendo isto, você não querer encarar os fatos e ver a vida como ela é.
Não se drogue! Respeite sua vida, pois muitos a amam e você vai descobrir. Droga hoje talvez alivie sua dor, também sinto isso. Os problemas do mundo atual tem hora que chega a nos enlouquecer e da mesmo vontade de fazer loucuras. Droga hoje talvez lhe dê prazer. Mas no amanhã poderá tirar o seu viver, você vai perceber que perdeu um tempão da sua vida e desperdiçou grandes oportunidades por causa da droga.


Em 1920, o Sr. Alcapone, símbolo do gangsterismo norte-americano. Enriquecia-se graças ao comercio ilícito de bebidas. Os EUA instauraram a Lei Seca. Em 1930, as farmácias brasileiras, vendiam cigarros à base de maconha, indicados para inúmeros males da saúde.
Nos anos 40, soldados na frente de batalha da II Gerra ganhavam coragem ingerindo anfetaminas.
Na década de 50, os barbituricos como o Gardenal (que eu mesmo já usei), tem seu auge no lema dos laboratórios “Viva Melhor Com A Química”.
Nos anos 60, era o LSD. Também a maconha acompanhou a juventude nas manifestações de protesto, na onda hippie e nos grandes festivais como Woodstock, já fui um deles, hoje ainda sou um hippie mas do meu jeito.
Nos anos 70, a proliferação da cocaína e seus derivados entre eles está até hoje o crack.
Na década de 80, o susto, pois, as substancias que antes se ligavam a idéia de paz e amor, agora estão vinculadas às palavras tráfico, morte. Na atualidade, tudo ao mesmo tempo: LSD, coca, heroína, crack, ecstasy, etc...

O que quero lhe dizer, amigo (a), é que a história das drogas sempre acompanhou o homem e em cada época a humanidade lidou a sua maneira com elas. Estarão sempre presentes à nossa volta, e cabe a cada um de nós ajudar na prevenção de seu abuso.
O conteúdo deste artigo procura retratar, na maioria das vezes, o meu entendimento sobre os mais diversos ângulos da problemática das drogas. Não espero e tão pouco acredito, que os leitores possam concordar com tudo que aqui exponho. Embora trabalho nesta área por mais de 15 anos, ainda possuo duvidas e reformulo conceitos diariamente.
De qualquer forma, há sempre alguém com uma outra dúvida sobre este polêmico tema, pode ser pai, professor, estudante, profissional do direito ou policial. E a minha recompensa por este trabalho é saber que alguém possa aqui encontrar respostas para o seu questionamento e que eu, de alguma forma, possa vir a colaborar em prol da saúde física e mental de um semelhante.
Agradeço, a Deus, aos meus colegas de grupo, amigos internautas que tem me mandado boas idéias de futuras publicações no blog e a todas as pessoas que de alguma forma contribuíram na realização deste artigo, muito útil por sinal.
Dedico este trabalho a todos, brasileiros e não brasileiros e em especial meu filho Bruno.

A legalização das drogas divide a sociedade e até mesmo o governo. Enquanto alguns acreditam que a liberação é a fórmula para minimizar a violência, outros defendem que permitir o consumo de entorpecentes só evidencia a derrota, na batalha que se instalou entre a polícia e o tráfico. Há ainda especialistas que acreditam que o problema tem o caráter de saúde pública e deve ser enfrentado como tal. A realidade maior é a de que ninguém quer matar a “A GALINHA DOS OVOS DE OURO”. O dinheiro do trafico tem sustentado muitas pessoas corruptas em todas as esferas do governo. Basta ver os noticiários dos jornais e televisão, há sempre alguma autoridade envolvida com o trafico e com traficantes. Essa mesma resistência já aconteceu nos anos 40 quando acabaram com a Lei Seca, liberando o uso de bebidas alcoólicas. Naquela época também houve manifestações contrarias. Quando legalizaram a venda de bebidas, os bandidos partiram para outras atividades ilícitas como jogo do bicho, drogas, de armas, seqüestros, assaltos a bancos. Enquanto os traficantes e as autoridades corruptas enchem os bolsos de dinheiro, o governo, melhor dizendo nós, ainda temos que bancar a internação e tratamento dos viciados. Sim nós, com que dinheiro você acha que é pago?!


Tudo que é proibido torna-se tentador e mais gostoso para as pessoas. Legalizar as drogas é o mesmo que quebrar os pés e as mãos dos traficantes e das pessoas que vivem desse comércio.

As drogas poderiam ser vendidas em farmácia, mediante receita expedida por médico como acontecesse hoje com os medicamentos controlados.

O exemplo maior de que tudo que é proibido é mais divertido acontece em épocas de eleições quando não é permitida a venda e consumo de bebidas alcoólicas nas 24 horas antes e depois. Pessoas que nunca beberam, vão aos bares e pedem cachaça em um copo de cafezinho e se sentem o máximo por estarem fazendo algo contra a lei. É não acredite em políticos que dizem combater o trafico de drogas ou outro tipo de trafico.

Perguntas e respostas sobre a droga da droga e seus dependentes:

1. O que é prevenção? R: É um conjunto de medidas legais e praticas, tomadas pela sociedade com o fim especifico de Evitar que seus membros usem drogas e delas fiquem dependentes. Para se traçar o diagnostico e o perfil do uso de drogas, seria necessário à imposição de políticas preventivas mais apropriadas e se evitar as distrações observadas neste campo. No Brasil a dificuldade em se trabalhar com uma Educação Preventiva, se deve ao fato de não se ter noção real do uso das drogas (talvez porque as autoridades governamentais não a queiram). Os levantamentos não conseguem seguir a idéia inicial de repetir de 2 em 2 anos a pesquisa. Nos EUA, estes levantamentos são realizados de 6 em 6 meses.
2. O que é Droga? R: No linguajar técnico, o termo é usado para designar os produtos químicos ou integrantes usados em usuários, farmácias ou estabelecimentos fabris. Droga é qualquer produto que atua no organismo humano, causando-lhe alguma dependência psíquica ou física. O termo também é usado para definir produtos que, geralmente são objetos de trafico ilícito e que também de uso indevido. Surgiram, em decorrência disto, o verbo drogar, o substantivo droga e o objetivo drogado que se referem à pessoa que toma droga ou está sob sua ação.
3. O que são drogas licitas? R: São drogas que não tem sua comercialização proibida por lei. Por exemplo o cigarro, o cigarro mata mas não é uma droga proibida por lei, pois há muito consumo e os impostos arrecadados é muito satisfatório para o governo e seus responsáveis, a bebida alcoólica é outra droga que também se inclui no exemplo anterior, produtos voláteis como thinner, éter, e alguns medicamentos que não tem controle. Vale lembrar que o que é licito em um país pode ser ilícito em outros e vice-versa. Cada povo, tem sua própria cultura e o governo que merece, mas devemos sempre respeita-la.
4. O que são drogas ilícitas? R: São aquelas substancias cuja comercialização é proibida por provocar altíssimo risco de causar dependência física e/ou psíquica como maconha, o crack, a cocaína, etc. Existe a lei antitóxica, que regulamenta seu abuso, e a Lei de nº 6368 de 1976.
5. O que são drogas estimulantes? R: São as drogas que estimulam a atividade do sistema nervoso central como a cocaína, as anfetaminas e os anorexígenos (moderadores de apetite) muito usado hoje em dia, sendo estes os mais consumidos no Brasil, que tira vantagens do uso dessas drogas. Neste grupo também estão a nicotina e o crack.
6. O que são drogas depressoras? R: São as drogas que deprimem a atividade do sistema nervoso central como o álcool, os barbituricos, ansiolíticos, a morfina, a heroína, os inalantes como loló, lança, benzina, thinner, removedores, etc.
7. O que são drogas perturbadores? R: São drogas que tem efeito perturbador na atividade do sistema nervoso central e podem ser de origem vegetal como a mescalina, a maconha, certos cogumelos, lírios ou de origem sintética como os anticolinérgicos (para o tratamento da doença de Parkinson), o LSD e o ecstasy.
8. O que é tolerância? R: É a capacidade de resistir à ação de uma droga, necessitando aumentar a dose para obter o mesmo efeito anteriormente encontrado.
9. O que é dependência? R: É escravidão a uma droga, criando a necessidade de seu emprego repetitivo, a ponto de ameaçar a segurança e o bem estar do próprio dependente ou pessoas próximas. Esta necessidade pode ser física ou psíquica.

10. O que é dependência física? R: É o efeito provocado por determinadas substancias absorvidas pelo corpo físico do usuário. Este dependente necessita da droga para fazer funcionar seu metabolismo. O organismo de um individuo com a dependência física só funciona recebendo as doses a que está acondicionado. A paralisação repentina do uso pode, inclusive, provocar a morte.
11. O que é dependência psíquica? R: É o efeito provocado por determinadas substancias absorvidas sobre a saúde mental do usuário. A dependência psíquica faz com que à vontade do individuo esteja sempre dirigida para o uso de substancia que, embora possa provocar danos físicos, não altera o metabolismo do usuário. O organismo reage pouco à interrupção imediata e total do uso da droga.
12. É possível livrar-se sozinho da dependência das drogas? R: Depende das condições físicas e psicológicas em que se encontra o usuário. Os dependentes químicos quando não usam drogas, apresentam a síndrome de abstinência, que traz muito sofrimento e pode até leva-los a morte. Ele vai precisar de tratamento adequado para desintoxicação, geralmente em hospitais ou clinicas especializadas.
13. Qual a origem das drogas? R: A historia da droga da droga é quase tão antiga quanto à própria existência do homem que, na verdade, é o único animal que usa drogas voluntariamente. A Bíblia (Gênesis 9:20-21) faz referencia a embreaguêz de Noé com álcool etílico contido no vinho. Na Índia, a Canabis Sativa era cultivada desde mil anos antes de Cristo. O mesmo acontece na Assúria, 200 anos depois. Enfim, as drogas existem desde os mais remotos registros da existência humana.
14. Quando as drogas apareceram no Brasil? R: Os registros são escassos. Sabe-se, entretanto que nossos índios, como os de toda a América, já usavam plantas com substancias tóxicas nas manifestações religiosas. A maconha (Canabis Sativa) chegou no Brasil logo após o descobrimento, isso mesmo Cabral fumava um baseado (brincadeirinha). Ela foi trazida de Angola pelos primeiros escravos negros. Com o tempo, foram as outras drogas introduzidas no país, vindas diretamente de suas fontes produtoras ao consumidor.
15. Quem é dependente? R: O dependente é qualquer pessoa destruída de vontade própria e, por extrema necessidade psíquica ou física, incapaz de abster-se de uso indevido de determinada droga. Assim o uso de droga por dependência não pode ser visto como pratica criminosa, mas, como manifestações de uma grave doença.
16. Como se apresenta o dependente? R: Um dependente de droga manifesta seu problema de diversas formas. As mudanças bruscas de Comportamentos com sinais visíveis de auto destruição são constantes, nervosismo, inquietação, agressão aos valores sociais e morais de seu meio, queda de rendimento escolar e profissional e o abandono de qualquer preocupação com higiene e aparência pessoal são algumas características comuns que apresenta um dependente.
17. O que se pode fazer para ajudar um dependente? R: Não segrega-lo, como é muito comum, mas, estender-lhe a mão e oferecer-lhe todas as condições possíveis para sua recuperação. Dialogo, carinho, compreensão, amor e uma atenção especial são pontos fundamentais na ajuda. Quase sempre, o dependente se diz vitima da carência, incompreensão, é acusado de ser uma pessoa ruim, a ovelha negra responsável por tudo de errado que acontece na família. Eliminar esses pontos de vista, valorizar a pessoa do dependente e dar a ele o tratamento especializado, nas áreas de psiquiatria, psicologia e de assistência social são deveres de todos os responsáveis como a família e a própria sociedade.
18. Todo dependente que faz tratamento se recupera? R: A cura de qualquer doença é relativa às condições externas e internas de cada paciente. E estas condições influem na recuperação dos dependentes de drogas. O que deve ficar evidente é que mesmo que um tratamento não tenha recuperado um dependente, todos os recuperados foram submetidos a algum tipo de tratamento.
19. Como se pode realizar uma recuperação? R: Através de tratamento especializado, com profissionais na área de medicina psiquiátrica, psicológica e de assistência social. Normalmente, o dependente procura de maneira voluntária por este tratamento ou ele lhe é imposto por determinação legal ou interferência familiar.
20. A família é importante na recuperação? R: Na recuperação, o apoio da família é o ponto mais importante do processo. Por isso, é condenável o estigma de que a família deva interna-lo assim que toma conhecimento do problema. Sem o apoio e a reintegração ao seio da família, o paciente corre o risco de não encontrar condições de melhora. Ou melhorando e de volta ao lar, ele tem tudo para buscar a droga novamente.
21. A igreja tem trabalho neste campo de recuperação? R: Tem e muito. Não só na prevenção como na recuperação. Bons trabalhos desenvolvidos no país têm sido feitos pelas comunidades religiosas, porque o governo mesmo não está nem ai para esse problema. Além dos trabalhos necessários, feitos por profissionais membros dessas comunidades, os trabalhos da igreja tem oferecido ao paciente duas coisas da maior importância. Primeiro: Um objetivo de vida, através da fé, da existência de Deus, enchendo o coração do paciente com esperança e renovando-lhe à vontade de viver. Segundo: O doente recebe, de maneira espontânea, muito amor de todos os membros dessa nova comunidade, fazendo-o sentir-se importante socialmente e outra vez reintegrado. Atualmente as igrejas que mais tem contribuído na recuperação de ex-drogados são as igrejas evangélicas.
22. Muitas pessoas contestam o tratamento das comunidades religiosas, afirmando que quando conseguem a abstenção do uso de drogas, faz do paciente um outro tipo de doente, o fanático. É verdade? R: Realmente isto é muito comentado. Entretanto, o dependente de drogas, aquele que é incapaz de discernir sobre o destino de sua vida, já esta física e mentalmente condenado. Se através da igreja, seja de que crença for, é eliminado o uso de drogas, pelo menos sua vida esta salva. Oh Gloria! Essas afirmações ocorrem realmente, em famílias cujos parentes doentes, não mais retornam ao seu convívio, preferindo dedicar suas vidas à pregação de sua igreja. Essas famílias devem ter compreensão, e não pensar que perderam seus parentes, e, sim, que estes encontraram trabalhos religiosos uma motivação de viver que, até então, estava sendo dirigida e destruída por alguma droga.
23. Até que ponto a igreja pode ser útil na prevenção? R: A igreja é, antes de tudo, um ponto de convergência onde varias pessoas se encontram objetivando boas ações. Uma comunidade religiosa, seja de que credo for, é sempre útil. Educação evangélica e trabalhos assistenciais se unem adultos e jovens, proporcionando-lhes um objetivo de vida e enchendo seus corações dos mais puros sentimentos. Uma pessoa, adulta ou não, que freqüenta ou participa de atividades religiosas, não tem tempo e, tampouco, necessidade de usar drogas.

" A Melhor Prevenção Contra o Uso de Drogas é AMAR-SE".
Postado por Prof. J. Remilton Roza FR+C às

sábado, 19 de Fevereiro de 2011

Assédio e obsessão, (defende-te) Depois de leres este texto só voltaras a ser assediado espiritualmente se quiseres, mas primeiro deixa mas é de por as culpas nos outros, tu és o culpado! O nosso corpo astral está ligado com o nosso corpo físico por um cordão de prata, esse cordão bioenergético prateado liga as bioenergias que separam o... corpo físico e as bioenergias que “negoceiam” com o corpo astral. Pois bem, mas o que é que isso interessa, tu e eu somos espíritos, estamos dentro de um corpo onde existe um campo invisível de energia por dentro e por fora, esse campo de energia é chamado duplo etérico, e é justamente aí onde “vivem” todos os nossos chacras energéticas que se relacionam com o ambiente, se olhares firmemente para uma pessoa num fundo branco, possivelmente iras conseguir ver uns 2 cm de uma nuvem acinzentada branca em volta da mesma. Este campo chamado holochacra é bem fácil de ver e ainda não é nossa aura. O holochacra é nossa vitalidade e disposição e as pessoas prestes a desencarnarem, ficam com este bem fraquinho e ténue de forma que em determinado momento o cordão de prata se rompe espontaneamente e o psicossoma fica livre para voltar para casa, as colónias espirituais, sua verdadeira morada, estamos rodeados de espíritos, já se deram ao trabalho de os tentarem ver!? Sabem qual é o sem tamanho e forma!? Bem, não vou entrar por aí, fica para a próxima! Bem, continuando, a aura é um campo maior, mais subtil, mais volúvel e colorido que tem a ver mais com nossos pensamentos e sentimentos do momento, está constantemente a mudar de cor, ela (aura) é mais difícil de ver e exige certo grau de clarividência, muitos utilizam erradamente o termo vidência, este quer dizer ver. Todos nós somos videntes, porém não somos clarividentes, ou seja, não descortinamos além do plano material denso, sorrio sempre que alguém diz a alguém coisa do tipo – Tens muita mediunidade lactente em ti! - A aura pode trazer os estigmas ou marcas kármicas da pessoa, mas não é fácil distinguir e fazer essa leitura, mas além da clarividência, a aura pode ser captada intuitivamente ou por psicometria (leitura energática). Karma, espiritualidade, duplo etérico, chacras, mediunidade e viagem astral, tem uma íntima relação, quase não se consegue separá-los, quando tu pensas que o teu corpo físico está imune a quem não te agride fisicamente, realmente está alienado da força do contágio bioenergético, ou seja, o assédio por espíritos ignorantes. O assédio ou obsessão são uma interligação de um espírito ruim (menos evoluído) com nosso corpo energético ou holochacra (também chamado duplo etérico), o obcessor precisa de um gancho ou ponto de apoio para ficar colado a ti, é o que alguns chamam de encosto e é a mesma coisa que obsessão. Então o assédio ou obcessão espiritual é uma conexão bioenergética negativa, doentia entre duas consciências. O assédio ou obcessão é um trabalho de equipa, ou seja, nunca há um culpado somente, obcessor e obsidiado colaboram igualmente para o sucesso do processo. Todos os assédios são culpa de todos os participantes. Quem têm bons pensamentos e vive uma vida íntegra, com certeza têm menos obcessões, não basta cair na ingenuidade de apenas orar/meditar, pois não é suficiente elevar os pensamentos ao Criador ou a seres Celestiais deve ser uma norma de conduta diária e não só para os momentos de oração ou trabalhos de energia, não se pode ser espiritual das 18 as 22 horas, é uma maratona eterna. Todos nós, seja mais ou menos vezes, somos assediados, raras exclusões que só estão imunes pessoas que possuem um auto-controle total de pensamentos e sobre as suas próprias bioenergias. Em toda as obcessões há contágio bioenergético ou troca de energias entre duas ou mais consciências, quando digo “consciências”, pode ser um ser encarnado ou desencarnado, mas nem sempre em todo "contágio" bioenergético há obcessão. São os casos de acoplamento bioenergético com os amparadores ou espíritos bons. Desta forma, não poderá ser chamado de contágio. Quando um obcessor acopla em seu holochacra, ele (vampirismo) suga suas boas energias de vitalidade e da as sus que são doentias, é uma troca, mas pode existir troca de energias sem presença de qualquer consciência, um fato anímico menos comum, mas possível, efectuado em trabalhos de energia, onde o doador/receptor controla e direcciona onde e como, deseja exteriorizar/captar as energias como no Reiki e mais terapias similares. As trocas de bioenergias sadias, estão presentes os amparadores (espíritos bons) e nas trocas doentias, os espíritos ignorantes (assediadores). Bons pensamentos e sentimentos geram boas energias e estas são salutares, reconfortadoras, anestesiantes, consoladoras, curativas e esclarecedoras. Maus pensamentos como raiva, inveja, tristeza, mágoa, depressão, ódio e vingança, geram péssimas energias para o gerador (própria pessoa) e para os possíveis receptores (quem está no mesmo ambiente sempre está receptivo). O livro O KARMA E SUAS LEIS fala bastante sobre isto e possui até ilustrações quanto aos contágios bioenergéticos e explica bem o assunto. Quando já estas tranquilo e relaxado a noite em casa e te lembras de alguma pessoa com raiva ou mágoa, que te ofendeu no decorrer da semana, está criando com ela um elo bioenergético de comunicação e troca. Mas que fazer para evitar a coisa!? Bem, perdoando, a maioria de nos não perdoa, apenas desculpa, isso não serve! Serve se perdoares verdadeiramente e elevando os pensamentos, sentindo paz, luz e amor na mente e no coração, não é nada fácil para nós, mas é facto, aliás Jesus já falou isso há muito tempo, o facto é que as energias acompanham a qualidade de teus pensamentos, os pensamentos são livres para visitar qualquer pessoa em qualquer lugar ou dimensão, por isto, toma cuidadas com eles. Se os teus pensamentos visitarem um "poço de lodo" o lodo chegará a ti! É um princípio matemático de acção/reacção, não de ataque/contra-ataque! Artigo de Universo de Luz

O que é o amor ?

sexta-feira, 18 de Fevereiro de 2011

vive...querê...esqueçe...

A vida por vezes dá muitas voltas e temos que tomar decisões que desejamos nunca ter de tomar....
Viver para querer esqueçer para ser feliz :S

Sorri

sorri sempre mesmo que o teu sorriso seja um sorriso triste pois mais triste que um sorriso é a tristeza de não poder sorrir